SALÁRIO MÍNIMO

Valor mínimo necessário para sustentar família tem 6ª queda seguida no ano

Apesar dos recuos, mínimo ideal ainda fica 3,9 vezes maior do que o vigente, diz Dieese

salário mínimo necessário para suprir as necessidades básicas de uma família de quatro pessoas caiu para R$ 3.978,63 em outubro, o menor valor desde janeiro. Apesar de pequena, a queda é a sexta consecutiva do ano, de acordo com levantamento mensal feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Em setembro, esse número era de R$ 3.980,82. Em outubro do ano passado, R$ 3.783,39. Apesar dos recentes recuos, o salário mínimo ideal ainda fica quatro vezes maior do que o valor vigente, de R$ 998.

A teoria econômica sugere, no entanto, que um aumento súbito do mínimo para este patamar causaria desemprego em massa e impacto devastador sobre as contas públicas.

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019 mostra que cada R$ 1 de aumento no salário mínimo tem impacto de cerca de R$ 300 milhões em gastos anuais nos benefícios previdenciários.

O cálculo do Dieese é feito com base no valor da cesta básica mais cara no mês, a de São Paulo, e cobriria, em tese, todos os gastos necessários com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.

O órgão destaca uma tendência de queda, entre setembro e outubro, nos preços da batata, pesquisada na região Centro-Sul, e da manteiga. Já as cotações do óleo de soja, da carne bovina de primeira e da farinha de trigo, pesquisada na região Centro-Sul, aumentaram na maior parte das cidades.

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados