Na pandemia:

Saiba quais medidas tomar para comemorar o Natal e Ano Novo

A menos de dois meses para o último mês do 2020, famílias já começam a pensar em como serão as comemorações de final de ano, devido a pandemia. Segundo o portal de...

O Debate do Maranhão - 05/11/2020 13h05

Com o final do ano chegando, muitas pessoas já começaram a se perguntar como vai funcionar ou até mesmo se vão ter as festas de fim ano. (Imagem divulgação internet).

A menos de dois meses para o último mês do 2020, famílias já começam a pensar em como serão as comemorações de final de ano, devido a pandemia. Segundo o portal de notícias GZH, não se pode prever como estará o cenário em dezembro, mas especialistas afirmam que os cuidados adquiridos e praticados durante este longo período de restrições e distanciamento social deve ser mantido.

De acordo com dados fornecidos pelo site Huffpost em entrevista com a chefe de marketing do Pinterest, as buscas por “ideias de presentes de Natal” cresceram 3 vezes mais na plataforma desde abril deste ano. Normalmente, o interesse das pessoas por esse tipo de conteúdo aumenta só em setembro. As pessoas também estão preocupadas com o impacto da pandemia em seus planos para o fim do ano. A busca tão antecipada por presentes é um reflexo de coisas como entregas que podem atrasar por causa da própria pandemia, por exemplo.

A seguir, confira dicas dos infectologistas Claudio Stadnik e Marcelo Carneiro, fornecidas ao portal de notícias GZH.

Para quem deseja fazer uma festa o ideal é manter os seguintes cuidados:

O mais cauteloso é organizar comemorações com duração e número de pessoas reduzidos em relação a anos anteriores.

– Procurar restringir a lista de convidados ao núcleo familiar mais próximo ou que conviveu durante os últimos meses.

– Escolher ambientes ao ar livre ou com boa circulação de ar.

– Os idosos são mais suscetíveis a esta doença e não precisam ser privados desses encontros, mas devem se manter seguros, usar máscaras e ficar longe dos outros.

– Crianças que já tiverem retornado às aulas presenciais representarão um risco maior de transmissibilidade do coronavírus.

– Os convidados devem manter o distanciamento de um metro e meio a dois metros.

– Remoção da máscara somente ao comer e beber. Lembrando de substituí-la por outra unidade após duas horas de uso.

– Evitar o toque ainda é crítico. Ainda não é recomendado beijar, abraçar e apertar as mãos.

– Troca de presentes não representa risco, segundo os especialistas consultados.

Para quem pretende viajar no fim do ano, conforme o portal GZH, as companhias aéreas e de ônibus estão tomando cuidado para oferecer viagens seguras. É preciso lembrar, no entanto, que a circulação de pessoas entre cidades e Estados que estão em estágios diferentes da pandemia podem se contaminar ou carregar o vírus junto para seus destinos.

Sendo assim, não subestime sintomas como tosse, dor de garganta e dor de cabeça: você pode ter covid-19 e não deve participar de nenhuma atividade, deve ficar isolado e procurar atendimento médico se necessário. É importante observar também que a febre não ocorre em todos os casos de doença. Mal-estar geral e desconforto também podem ser um sinal de infecção pelo novo coronavírus.

Por: Anna Nicolle Diniz Schalcher – Estagiária.

Fontes: Portal GZH, Portal Huffpost

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.