Eleições 2020

Pré-candidatos começam a se posicionar para disputar eleição

A estratégia em comum das siglas, é de lançar o maior número possível de candidatos próprios.

Em São Luís, já se desenha e configura uma disputa entre 15 candidatos para substituir Edivaldo Holanda, vale lembrar que o atual prefeito não pode mais ser candidato, pois esta cumprindo o segundo mandato consecutivo, sendo assim, tudo indica que o seu grupo vai aposta no presidente da Câmara de Vereadores de SL, vereador Osmar filho, do PDT, ainda com cotação muito baixa e números longe de ser um candidato competitivo.

Por outro lado, o principal opositor do PDT, o deputado federal Eduardo Braide, segue isolado na liderança segundo a mais recente pesquisa do Instituto Escutec. Sendo muito criticado por recusar apoios políticos, Braide pensa em fazer uma campanha independente e tentar não se vincular a políticos da chamada “velha política”, sabe-se que em meado deste ano o deputado se reuniu com os cardiais políticos do MDB do Maranhão, na ocasião ele não recusou os votos, estrutura e nem apoio, porém, fez a ressalva de que nenhuma liderança da legenda – que tem como nome máximo a ex-governadora Roseana – poderia subir no seu palanque.

Duarte Júnior é um dos pré-candidatos do governo estadual com mais chances competitivas, mas ele não decide sua vida política sozinho. Obedece e tem que dar satisfação ao seu mentor o governador Flávio Dino.

Wellinton do Curso, também muito bem avaliado nas pesquisas, este cada vez mais alinhado com Braide, fala-se no meio politico que o deputado pode até compor como vice.

Neto Evangelista vem correndo por fora, crescendo e arregimentando justamente lideranças que Braide esnoba e despreza. Com um potencial e bem colocado no ranking eleitoral, Neto é o pré-candidato que pode unir vários partidos entorno de sua empreitada.

Bira do Pindaré, o plano “B” de Flávio Dino. Pois a primeira opção do governador, que é Rubem Jr, não consegue decolar.

Deputado Yglésio pontua bem, contudo, sendo do PDT, é quase certo que não terá a legenda para disputar.

Adriano Sarney (PV) se lançou sozinho como pré-candidato, é notório que não obtém a benção da sua tia Roseana Sarney (MDB), simples fato que pode inviabilizar a pré-candidatura e já nasce morta a ideia do deputado em ser prefeito de São Luís.

Por enquanto, o quadro é mais ou menos este, aguardemos novos capítulos dessa novela que esta apenas começando.

Fonte: Jornalodebate.com.br

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados