POLÍCIA

Integrante de quadrilha que explodiu agência bancária no Maranhão é preso em Roraima

O foragido do Maranhão Pablo Henrique Dantas Silva, de 22 anos, foi preso nesta quarta-feira (27) em Boa Vista. Ele era procurado por integrar uma quadrilha suspeita de explodir uma agência bancária...

O Debate do Maranhão - 28/03/2019 13h01

O foragido do Maranhão Pablo Henrique Dantas Silva, de 22 anos, foi preso nesta quarta-feira (27) em Boa Vista. Ele era procurado por integrar uma quadrilha suspeita de explodir uma agência bancária no município de São Luís Gonzaga do Maranhão, a 209 km da capital São Luís.

Pablo Silva foi preso agentes da Polícia Interestadual (Polinter). Contra ele, que é considerado de alta periculosidade, havia um mandado judicial expedido pela Comarca de São Luís do Gonzaga por crime de roubo.

Juntamente com um bando de criminosos fortemente armados, segundo a Polícia Civil, Pablo Silva invadiu a cidade no dia 6 de setembro de 2018. A quadrilha fez reféns, atacou o destacamento da Polícia Militar e explodiu a agência.

De acordo com o delegado titular da Polinter, Juraci Rocha, as investigações apontaram que Pablo Silva fugiu do Maranhão inicialmente para Goiás e posteriormente a Roraima, onde estava há aproximadamente dois meses.

“A prisão dele somente foi possível por meio de uma ação conjunta da equipe da Polinter de Roraima com a Superintendência Estadual de Investigações Criminais do Maranhão, dirigida pelo delegado Luciano Bastos que repassou as informações do possível endereço dele aqui em Roraima”, informou a Polícia Civil.

Depois de presos, Pablo Silva foi levado à Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, o maior presídio do estado.

Outras prisões

Além da prisão do foragido, a Polinter cumpriu mais dois mandados de prisão nesta quarta em Boa Vista. Uma delas foi contra Simone Costa, condenada a sete anos e sete meses de prisão em regime semiaberto, pela prática do crime de tráfico de drogas. Ela foi presa no bairro Araceli, zona Oeste de Boa Vista.

A úlltima prisão ocorreu no Fórum Criminal Ministro Evandro Lins e Silva, no bairro Caranã, também na zona Oeste. Foi cumprido o mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal contra Clenilson Sousa, condenado a quatro anos em regime aberto por roubo.

Nenhum dos presos reagiu à ação policial. Todos foram conduzidos à sede da Polinter para trâmites formais e depois levados ao Instituto Médico Legal onde foram submetidos a exame de integridade física.

Clenilson Sousa foi levado à Casa de Albergado e Simone Costa para a Cadeia Pública Feminina.

Informações sobre o paradeiro de foragidos da Justiça podem ser fornecidas por meio dos telefones do Disque Denúncia 181 ou 190 e 197. Também para o telefone celular (95) 99142 9017, da Polinter. É assegurado o anonimato da fonte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *