ENCONTRO

Governadores do Nordeste não vão a encontro com Bolsonaro

No encontro desta manhã (14), entre governados eleitos, reeleitos e o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), a maioria dos governadores do nordeste não foram à reunião, entre eles, Flávio Dino (PCdoB) ....

O Debate do Maranhão - 15/11/2018 13h22

No encontro desta manhã (14), entre governados eleitos, reeleitos e o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), a maioria dos governadores do nordeste não foram à reunião, entre eles, Flávio Dino (PCdoB) . O evento ganhou o nome de Fórum de Governadores em Brasília

Apenas o governador do Piauí, Wellington Dias (PT) representou a região, com uma carta do grupo, e  encaminhando as prioridades para o mandato que se inicia em 2019: geração de emprego e segurança pública.

“Destacamos, inicialmente, a importância do trabalho em conjunto para a superação dos altos índices de violência registrados no Nordeste, ponto essencial para a melhoria da qualidade de vida. Do total de assassinatos registrados no Brasil, o Nordeste concentra 40,5% dos casos, em sua maioria, provocados por arma de fogo”, diz o documento.

A carta cita ainda a necessidade de se reduzir o déficit da Previdência de uma forma que não penalize os mais pobres e as mulheres.
Bolsonaro destacou que é preciso ter união e disse que vai tentar ajudar os Estados, incluindo os governados pela oposição ao seu governo. “Temos a oportunidade de mudar o Brasil. Temos de dar certo, trabalhar unidos, irmanados nesse propósito, independente de política partidária”, disse o presidente eleito.

O Nordeste foi a única região do país em que Bolsonaro não venceu nas eleições. Todos os governadores nordestinos mantêm postura de oposição ao novo governo.

O evento foi organizado pelos futuros governadores do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), e de São Paulo, João Doria (PSDB). Além desses, confirmaram participação na reunião os governadores eleitos do Acre, Gladson Cameli (PP); Amapá, Waldez Góes (PDT); Amazonas, Wilson Lima (PSC); de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM); Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB); Minas Gerais, Romeu Zema (Novo); Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM); do Pará, Helder Barbalho (MDB); Paraná, Ratinho Júnior (PSD); Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC); Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB); de Roraima, Antonio Denarium (PSL); Santa Catarina, Coronel Carlos Moisés da Silva (PSL); do Tocantins, Mauro Carlesse (PHS), e do Piauí, Wellington Dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *