DEIXA EU TE CONTAR

Cerveja puro malte é melhor?

Rico em vitaminas, malte usado na produção da cerveja gera benefícios à saúde

O brasileiro é um dos principais amantes da cerveja no mundo. Por aqui, a bebida tem diversas marcas, sabores e estilos que combinam com diferentes situações: a cervejinha no almoço em família, comendo petiscos no bar, reunindo com amigos. Sempre há uma cerveja especial para cada gosto e ocasião.

Na casa do publicitário Gabriel Monteiro, a pilsen é a mais pedida nas festas e reuniões que ele realiza. “Acho mais refrescante, acompanha bem o churrasco, quanto mais gelada melhor”, opina Gabriel.

O mercado cervejeiro no Brasil permanece em expansão, mesmo em tempos de crise, e se reinventa a cada dia com novas receitas e rótulos cheios de novidade. A moda agora é o “puro malte” ou mesmo “duplo malte”. Mas, afinal, você sabe o que isso significa malte?

De acordo com o sommelier beer Alessandro Maia, antes de se tornar malte, o grão é um cereal comum. Pode ser a cevada, o trigo, o centeio e até mesmo o milho e o arroz. O processo de malteação consiste em umidificar o grão para que ele germine e forme pequenos brotos.

O malte então segue para fermentação, onde as leveduras consomem as enzimas do grão e formam o álcool. O grau de torra e o tipo de grão definem características essenciais nas cervejas, como a cor, aroma e sabor.

Quanto mais torrado for o malte, ele produz cervejas  mais escuras. Já os maltes menos torrados produzem cervejas claras, com notas de cereais e pão, como a Pilsen.

As receitas com puro malte usam apenas um grão na sua fabricação, o “duplo malte” – como o próprio nome já diz – usa dois maltes diferentes. Mas isso não significa, necessariamente, que o produto é de qualidade superior. O produtor artesanal Rigel Abdala, que tem a própria marca de cerveja, explica melhor.

“Puro malte não significa necessariamente uma cerveja melhor. A boa qualidade da bebida vai depender da receita, da fermentação e principalmente do tipo de insumo utilizado nesse processo. Essas mudanças vieram a partir de um interesse maior do consumidor em conhecer o produto que vai consumir”, explica o produtor.

Existem receitas que usam mais de cinco maltes diferentes na fabricação da cerveja, produzindo assim uma bebida de sabor único para o paladar. O mercado está de olho no cliente cada vez mais antenado às novidades e por isso tem lançado novos rótulos aqui no Brasil.

Malte e seus benefícios

Outro detalhe é que o malte é muito rico em vitaminas e minerais, trazendo diversos benefícios para a saúde como a regulação da pressão arterial. Ele tem potássio, uma substância importante para relaxar os vasos sanguíneos, mantendo a saúde dos músculos, além de prevenir anemia, por ser rico em ácido fólico e ferro.

O nutricionista e professor do Centro Universitário Estácio São Luís, Marcos Macedo, conta sobre os benefícios do malte. (Foto: Divulgação)

O nutricionista e professor do Centro Universitário Estácio São Luís, Marcos Macedo, conta que o malte melhora o funcionamento do sistema nervoso, por conter vitaminas do complexo B e selênio. As vitaminas do complexo B atuam principalmente auxiliando na produção de energia, já o selênio possui alta atividade antioxidante, sendo importante para o bom funcionamento cerebral.

“A bebida tem vitaminas do complexo B e diversos compostos antioxidantes naturais, que podem ter efeito protetor sobre a atividade do coração. No entanto, o seu consumo deve ser feito com moderação e deve estar incluso em um estilo de vida saudável. Além disso, já existem opções de barras de cereal a base de malte ou mesmo de adquirir a farinha de malte, que pode ser utilizada em diversas receitas ao substituir a farinha de trigo”, ressalta o nutricionista.

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados