MAIS UMA VITÓRIA

Sampaio vence a segunda seguida, dá salto na tabela e quebra invencibilidade da Ponte como visitante

O Sampaio Corrêa aproveitou o embalo da classificação às semifinais da Copa do Nordeste, na quinta-feira passada, para fazer...

O Sampaio Corrêa aproveitou o embalo da classificação às semifinais da Copa do Nordeste, na quinta-feira passada, para fazer uma nova vítima, só que na Série B do Campeonato Brasileiro. Em uma segunda de poucos lances de qualidade, Bruninho marcou o único gol da vitória do Tubarão sobre a Ponte Preta, no Castelão. O duelo encerrou a 7ª rodada da divisão, que já inicia um novo ciclo a partir desta terça.

O resultado desta segunda-feira faz o Sampaio saltar da 14ª para a 11ª colocação, agora com 11 pontos, mais próximo dos primeiros colocados. Enquanto isso, a Ponte Preta soma a terceira partida sem vencer, curiosamente desde o triunfo no dérbi campineiro contra o Guarani, e fica em 15º lugar, com sete.

MAIS QUE TRÊS PONTOS

Do lado da Ponte, a derrota em São Luis representa o fim da invencibilidade como visitante na Série B. Antes dessa noite, eram duas vitórias (Criciúma e Guarani) e um empate (Vila Nova). O tropeço na capital maranhense ficou difícil, entre outros aspectos, por causa do futebol apresentado em campo: a primeira finalização da Macaca foi aos 49 minutos do segundo tempo, sem tanto perigo.

PRIMEIRO TEMPO

Tirando o gol de Bruninho, não houve emoção em mais nenhum lance no Castelão. O Sampaio só foi superior à Ponte na rapidez, pois fazia a transição da defesa para o ataque com extrema velocidade, ao contrário da Macaca. Esse ritmo foi o que garantiu a abertura do placar, quando João Paulo arrancou sozinho pela esquerda e cruzou para Bruninho finalizar.

SEGUNDO TEMPO

O Sampaio voltou melhor e criou duas chances logo de cara, mas parou em grandes defesas de Ivan e em um rebote muito mal finalizado por João Paulo. O time da casa seguiu em ritmo intenso até Alyson ser expulso. Com dez em campo, o Sampaio preferiu se fechar e esperar a Ponte Preta. Doriva tentou colocar a equipe paulista no campo ofensivo e chegou a ter quatro atacantes em campo, mas não conseguiu dar nenhum trabalhado ao gol adversário.

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados