Prefeitura intensifica combate ao Aedes aegypti durante semana de mobilização

Com atividades educativas e de saúde e limpeza, a Prefeitura de São Luís tem investido em ações de combate...

Agente de saúde em ação durante mobilização ano passado. (Foto: Divulgação)

Com atividades educativas e de saúde e limpeza, a Prefeitura de São Luís tem investido em ações de combate ao Aedes aegypti por toda a cidade. Em 2017, os trabalhos resultaram, por exemplo, na redução de 80% nas notificações dos casos de dengue em relação ao mesmo período no ano passado. Nesta semana, quando semana de mobilização contra o mosquito, as ações foram intensificadas. Nesta quarta-feira (13), Dia D, a programação tem início às 8h30, no Parque do Bom Menino.

O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, reforçou o trabalho que vem sendo feito na gestão do prefeito Edivaldo e o papel da sociedade nas ações para conter as arboviroses, que são doenças transmitidas por mosquitos. “Os casos de arboviroses estão reduzindo devido ao conjunto de ações da Prefeitura, que une o trabalho dos agentes com o controle químico e a educação em saúde para combater o Aedes aegypti. Com o Dia D estamos convidando a população a se integrar às estratégias, observando e cuidando para que sejam eliminados os criadouros do mosquito nos ambientes domiciliares”, disse o secretário.

A atividade reunirá agentes de endemias e agentes comunitários de saúde que farão visitas domiciliares e distribuirão material informativo sobre prevenção das arboviroses, em especial dengue, zika e chikungunya. As ações, que envolverão as secretarias municipais de Saúde (Semus) e de Obras e Serviços Públicos (Semosp), serão executadas especialmente em áreas prioritárias como Centro, Monte Castelo, Coroadinho e Cohatrac III, mas durante toda a semana os trabalhos serão intensificados em outros bairros da cidade.

O secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Antonio Araujo, destacou o empenho da Prefeitura para eliminar os criadouros do mosquito. “É importante ressaltar que essa é uma missão diária, os cuidados com a eliminação de criadouros deve ser constante. É preciso lembrar a importância do Dia D e reforçar a ideia de que esse é um trabalho de todos os dias, pois bastam poucos minutos para vistoriarmos nossas residências e eliminar os possíveis locais onde o mosquito possa proliferar”, afirmou o secretário.

Além das visitas domiciliares, as atividades da campanha incluem o recolhimento de pneus, a nebulização espacial e as atividades do projeto Selo Legal, no Monte Castelo. Ao longo da semana também serão realizadas abordagens educativas em postos de saúde, feiras e supermercados; e panfletagem em escolas, semáforos e shoppings da cidade; e o recolhimento de bagulhos volumosos nos bairros Monte Castelo, Alemanha, Caratatiua, Jordoa, Apeadouro e Vila Ivar Saldanha.

AÇÕES

Permanentemente, a Prefeitura de São Luís realiza atividades de combate ao Aedes aegypti. Na área da saúde, as ações incluem capacitação de profissionais, palestras educativas, orientação dos servidores das unidades de saúde acerca de notificações, investigação de óbitos suspeitos, coleta de sangue hospitalar e domiciliar para confirmação de diagnóstico, além das ações rotineiras de visitas domiciliares, identificação de criadouros, tratamento de focos e nebulização espacial.

Com o trabalho de recolhimento de pneus, executado pela Semosp, o poder público municipal elimina do meio ambiente, possíveis criadouros do mosquito. Só em 2017, foram recolhidos mais de 78 mil pneus. A Semosp possui, ainda, um comitê interno que trabalha com o controle dos materiais recebidos na sede, que funciona como Ecoponto de pneus. O comitê também orienta os funcionários sobre o armazenamento adequado de água e vistoriam regularmente a caixa d’água da secretaria.

O projeto Selo Legal é outra ação da Prefeitura de São Luís contra as arboviroses. Executado através de uma parceria entre a Semosp, a Vigilância Sanitária, as secretarias municipais de Meio Ambiente e de Urbanismo e Habitação e a Vigilância Epidemiológica do Estado, o projeto tem o objetivo de certificar com o selo os estabelecimentos comerciais – como borracharias, ferros-velhos e oficinas – que guardam materiais inservíveis e que seguem as recomendações de prevenção repassadas pelos agentes durante a visita.

Durante a visita, além do diálogo com orientações sobre os riscos de doenças, os estabelecimentos recebem cartazes ilustrativos que ajudam a seguir as recomendações para o combate as arboviroses e educar a população sobre o descarte correto de resíduos sólidos inservíveis nestes locais. Só em 2017, foram vistoriados mais de 200 ferros-velhos e mais de 150 borracharias.

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados