SAÚDE E BEM ESTAR

Natação para crianças pode prevenir afogamento

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o afogamento é maior causa de mortes de crianças no Brasil....

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o afogamento é maior causa de mortes de crianças no Brasil. Por isso cada vez mais os pais buscam colocar seus filhos em aulas de natação.

Segundo a professora de natação Tatiana Galli, que é especialista em desenvolvimento motor infantil, a verdadeira razão da aprendizagem do nadar está focado na sobrevivência aquática. Segundo dados do Ministério da Saúde, no Brasil todos os dias, 17 pessoas morrem afogadas – sendo que três delas são crianças.

De acordo com  dados mais recentes, de 2016, do Ministério da saúde, foram 913 óbitos por afogamento de crianças de até 14 anos de idade. Essa é a maior causa de morte acidental entre crianças na faixa de um a quatro anos, sendo a piscina o local onde a maioria dos incidentes ocorre.

A professora Tatiana Galli disse que a maior preocupação dos pais ao buscarem aulas de natação é a sobrevivência dos filhos. “Grande parte do público procura natação baby e infantil por medo do filho se afogar. Mas em segundo lugar temos a procura por saúde (Auxilio em doenças cardiorrespiratórias)”, declarou.

Em relação a idade para começar, a professora destacou que as aulas podem ocorrer  desde o nascimento, onde o bebê estará completamente adaptado com o meio, seguido de algumas necessidades e restrições para seu cuidado.

“As aulas de natação em academias ou escolas em grupo, são indicadas normalmente a partir dos 3 meses. Já que nessa fase o bebê já está apto a ter mais contato com o meio ambiente e outras exposições e ao mesmo tempo, ainda estará no auge de seus reflexos motores”, ressaltou Tatiana Galli.

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados