DRAMA NACIONAL

Maranhão tem 2ª maior taxa de morte materna do país

Segundo dado de 2016 divulgado pelo Ministério da Saúde, o Maranhão tem a segunda pior taxa de mortalidade materna...

Segundo dado de 2016 divulgado pelo Ministério da Saúde, o Maranhão tem a segunda pior taxa de mortalidade materna do país, ficando atrás somente do Amapá. A média chegou a 122 casos para cada 100 mil nascidos. Hipertensão, infecções e hemorragias são as principais causas das mortes durante e após o parto.

A falta de leitos obstétricos na rede pública de saúde é apontada como um dos maiores problemas para esse cenário. A Secretaria de Estado de Saúde informou que instituiu a Força Estadual de Saúde nos municípios com menor IDH; firmou cooperação técnica com a Organização Panamericana de Saúde e Organização Mundial de Saúde; e que está investindo na reestruturação das unidades de saúde e qualificação profissional.

Maranhão tem 2ª maior taxa de morte materna do país, segundo o Ministério da Saúde (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Maranhão tem 2ª maior taxa de morte materna do país, segundo o Ministério da Saúde (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Há pouco mais de um mês, Andressa Santos morreu logo depois do parto. Ela era cunhada da cabeleireira Sandra Santos. Segundo Sandra, a bebê já nasceu morta, mas exames mostraram que toda a gravidez de Andressa foi considerada normal.

“Ela saiu de casa perdendo líquido e foi para o Maternidade Marly Sarney. Chegando lá, fizeram exames e disseram para ela que não tava na hora e para aguardar em casa. Isso aconteceu três vezes em uma semana. Depois ela começou a ir para a Maternidade Benedito Leite e eles falando a mesma coisa. Quando resolveram atender ela, eles só a levaram para dentro dizendo que a criança tinha entrado em óbito. Ela começou a passar mal e pedir água, mas quando voltamos para dar a água não deixaram mais a gente entrar na sala”, contou Andressa.

Andressa Santos conta que a irmã dela morreu durante o parto de bebê nascido morto. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Andressa Santos conta que a irmã dela morreu durante o parto de bebê nascido morto. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Brasil

A nível nacional, um levantamento feito pelo Governo Federal mostrou que mais mulheres têm morrido durante ou depois do parto em todo o Brasil. Em 2015, a proporção foi de 62 mortes para cada 100 mil nascimentos. Em 2016 o número subiu para 64. Entre as regiões, o maior aumento foi no norte: 11%.

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados