29 de novembro de 2017
Logo do Jornal O Debate
Publicidade

Postado por Odebate em 29/nov/2017

Maranhão animado com aquecimento do mercado imobiliário em 2018

A expectativa de crescimento do mercado imobiliário para o Brasil em 2018 é grande, de acordo com especialistas que atuam na área, como José Romeu Ferraz, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP). Com este aquecimento, devem ganhar quem trabalha e quem consome.

Desta forma, no Maranhão, por exemplo, empreendimentos lançados em 2017 tendem a ter uma adesão maior, em especial na área de moradia própria.

Ray Alves é corretora de imóveis com larga experiência em negociações referentes a empreendimentos na Região Metropolitana de São Luís. Aliado à retomada do crescimento da economia do país e o poder de compra do consumidor, uma dica importante na hora de fazer negócio, segundo a corretora, é fechar contrato quando o empreendimento ainda está na planta.

– Atualmente estou focando em dois empreendimentos interessantes. Ambos estão ainda em fase inicial de construção e é nesse momento que o cliente tem a melhor oportunidade de fechar negócio, pois os preços estão bem acessíveis. À medida que se aproxima do lançamento do condomínio, já com tudo pronto, os preços tendem a aumentar – explicou a corretora.

E o mercado contempla públicos diferentes, desde as pessoas com uma renda elevada até o público que sonha em sair do aluguel e começar a pagar, por mês, valores de sua casa própria.

– Um desses empreendimentos que estou trabalhando com o público é em São Luís e outro em Paço do Lumiar. No Turu, tem o 3D Towers, que é para um público que tem renda de R$ 7 mil. Enquanto que o Summer, na Estrada da Maioba, é voltado ao público com renda de R$ 1.300. É uma ótima opção para sair do aluguel e investir realmente na casa própria – concluiu Ray.

Ilustração mostra como um dos condomínios, no Turu, deve ficar depois de pronto. (Foto: Divulgação)

Em reportagem divulgada pelo site da Revista Exame, em outubro deste ano, o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP), José Romeu Ferraz, disse “a redução da taxa anual de juros básicos indica um aumento na atratividade das aplicações na caderneta de poupança, o que, por sua vez, amplia o acesso aos recursos de crédito imobiliário”.

A taxa Selic – taxa de juros cobrada pelos bancos no país – deve reduzir 8% para 2018. Aliado a isto, o programa Minha Casa Minha Vida teve atualização também e o limite da renda dos consumidores que podem adquirir uma propriedade pelo programa passou de R$ 6,5 mil para R$ 9 mil. Tudo isso deixa os especialista no mercado imobiliário animados.

Um deles é Gilberto Abreu, diretor executivo de negócios imobiliários e investimento do Santander. Na reportagem da Exame, ele “demonstrou confiança na retomada de crescimento do mercado imobiliário do país e afirmou que o pior momento da crise no setor já passou”.

Sabendo da retomada dos negócios com mais intensidade, os corretores investem na divulgação de seus produtos e contatos. Ray Alves não é diferente. Ela trabalha bastante com redes sociais como Instagram (@raycorretora) e Facebook (/rayycorretora), além do próprio WhatsApp, por meio dos contatos contatos (98) 98706-3776 e (98) 98804-7706.

Loading Facebook Comments ...

0 Comentários

Deixe o seu comentário!