TREINAMENTO

Governo promove uso terapêutico de plantas medicinais pelo programa Farmácia Viva

Com o Programa Farmácia Viva, o Governo do Estado segue fortalecendo a utilização de plantas medicinais e seus subprodutos...

Com o Programa Farmácia Viva, o Governo do Estado segue fortalecendo a utilização de plantas medicinais e seus subprodutos nos cuidados com a saúde da população maranhense. O município de Jenipapo dos Vieiras, um dos 30 municípios que integra o Plano Mais IDH, tem dois hortos, um deles referência para todo o estado.
O programa Farmácia Viva já registrou o marco dos 100 termos de adesão assinados em mais de 50 municípios maranhenses, orientando e estimulando a população a fazer o uso correto de plantas medicinais.
“A certeza da recuperação da saúde e da promoção da qualidade de vida foram reacendidas no Maranhão. As histórias de vida de pacientes que foram beneficiados com a responsabilidade com a qual tratamos a saúde no estado reforça o compromisso da gestão Flávio Dino com a saúde pública no estado. Na execução do Farmácia Viva, a nossa equipe técnica é incansável no desenvolvimento de todas as etapas de implantação, implementação e monitoramento das ações, permitindo a melhoria da saúde da população”, frisou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.
A coordenadora do Programa Farmácia Viva, Kallyne Bezerra, realizou o monitoramento das ações, nesta quarta-feira (20), em Jenipapo dos Vieiras, que está multiplicando o trabalho, com a distribuição de mudas para outras cidades.
“O horto instalado no Centro de Saúde Joana Alves de Sousa, inclusive, é referência para todo o estado, pois possuem todas as plantas catalogadas na região, com identificação. É em forma de mandala ou relógio humano”, destacou Kallyne Bezerra. O segundo horto fica no lugarejo chamado Copaíba.
O sucesso do Programa Farmácia Viva deve-se a diversos fatores, entre eles adesão da gestão municipal, dos profissionais de saúde, que prescrevem os medicamentos fitoterápicos, apoio da Secretaria de Agricultura Familiar. Um dos destaques no município é a atuação da equipe da Força Estadual de Saúde do Maranhão (Fesma), que tem promovido treinamentos e repassado os conhecimentos para a população da cidade.
“Nos relatórios enviados, vimos que há uma grande aceitação dos idosos e gestantes, que buscam entendimento do que podem usar na gravidez e pós-parto. Entre os idosos, as plantas são usadas como adjuvantes para pacientes hipertensos, diabéticos, com erisipela e com verminoses. Já existe até a indicação para tratamento de Alzheimer”, listou Kallyne Bezerra.
Na reunião de avaliação, foram listados os benefícios alcançados na cidade após a inauguração do horto, em novembro de 2017, e as necessidades para manutenção do projeto. Dentre os resultados positivos, foi apontada a diminuição do uso de medicamentos alopáticos, com consequente economia de recursos.
O município de Arame recebeu, também, a visita de monitoramento na terça-feira (19). Primeiro horto inaugurado pelo Programa Farmácia Viva, em 2016, o projeto no local também se mantém com ótimo aproveitamento. O horto é em padrão horizontal. Além da prescrição dos subprodutos das plantas medicinais, como xaropes e chás, o programa tem realizado rodas de conversa com a população periodicamente.
Farmácia Viva
O Programa Farmácia Viva fortalece a percepção dos profissionais da Atenção Primária à Saúde sobre a inserção das Plantas Medicinais nas Unidades Básica de Saúde. Promove o cultivo, conservação e utilização de plantas medicinais, bem como a produção de alguns tipos de plantas medicinais (utilizando como matriz as próprias plantas cultivadas), que serão dispensadas no Sistema Único de Saúde – somente com receita médica – sob supervisão do farmacêutico responsável.
A Farmácia Viva foi instituída no Maranhão há pouco mais de três anos, e inicialmente o foco foram os 30 municípios do Plano Mais IDH, dos quais 28 já aderiram ao termo de adesão e nove hortos já foram implantados. Contudo, municípios que não estão no Plano Mais IDH também podem aderir ao programa. No total, 48 hortos já foram implantados no estado.
VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados