ECONOMIA

Empresas maranhenses tem queda acentuada na produção

A pesquisa elaborada mensalmente pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) em parceria com a Confederação Nacional...

A pesquisa elaborada mensalmente pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontou que queda na produção do setor industrial maranhense em fevereiro. Pequenas empresas tiveram queda mais acentuada (-26,8 pontos). As grandes e médias também recuaram (-2,3), mas de forma menos acentuada.

Além disso, os estoques de produtos finais registraram aumento, 4,6 pontos, e o número de empregados registrou queda, ficando em 48,5 pontos no desempenho geral.O índice que capta a evolução da produção variou -10,5 pontos.  As expectativas projetadas para os próximos seis meses, a partir de fevereiro, se distanciaram das projeções. Dessa forma, todos os índices de expectativa recuaram.

O indicador da pesquisa varia de 0 a 100 pontos. Resultados menores que 50 indicam queda, indicam utilização da capacidade instalada (UCI) abaixo do usual, indicam estoque de produtos finais abaixo do planejado ou expectativa negativa. Já resultados acima de 50, indicam aumento, UCI acima do usual, estoque de produtos finais acima do planejado ou expectativa positiva.

Os questionários foram aplicados pela FIEMA de 7 a 19 de março de 2019 para empresários industriais de todo o Maranhão dos segmentos de alimentos, vestuário, couros, derivados do petróleo, biocombustíveis, química, limpeza e perfumaria, plásticos, minerais não metálicos, metalurgia, produtos de metal, veículos automotores, móveis, manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos.

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados