LULA

Como foi a 1ª aparição pública de Lula após a prisão

Após 2 meses de prisão na carceragem da Polícia Federal em Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mostrou bom humor nesta terça-feira (5) durante depoimento por videoconferência ao juiz Marcelo Bretas, responsável pela Operação Lava...

O Debate do Maranhão - 06/06/2018 12h54

Após 2 meses de prisão na carceragem da Polícia Federal em Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mostrou bom humor nesta terça-feira (5) durante depoimento por videoconferência ao juiz Marcelo Bretas, responsável pela Operação Lava Jato no Rio de Janeiro.

Lula falou como testemunha de defesa do ex-governador do RJ Sérgio Cabral (MDB), réu em ação referente à Operação Unfair Play, desdobramento da Lava Jato que investiga suposta compra de votos para a escolha do Rio de Janeiro como sede da Olimpíada de 2016.

A disputa ocorreu em 2009, no segundo mandato de Lula. O ex-presidente negou “negociata” ou “trapaça” para a vitória do Rio.

Usando uma gravata nas cores verde, amarela e azul, o petista brincou quando viu sua imagem no vídeo, pouco antes do início da audiência. “Estou bonito, hein”, disse. “Essa é a gravata da conquista da Olimpíada”, completou.

Bretas avisou, no início do depoimento, que Lula deveria se limitar a responder o que lhe fosse questionado, não podendo usar o espaço para fazer discurso político ou se defender. Se isso acontecesse, avisou o magistrado, o ex-presidente seria interrompido.

Foi o que aconteceu quando Lula disse estar “cansado de mentiras”.

“O meu compromisso é com a verdade. Não acredito que hoje no Brasil tenha um brasileiro que anda em busca da verdade mais do que eu. Estou cansado de mentiras. Quero a verdade”, disse o petista, antes de ser interrompido.

Condenado a 12 anos e 1 mês de prisão no caso do triplex em Guarujá (SP), Lula começou a cumprir a pena no último dia 7 de abril. O petista nega ter recebido o imóvel como propina da empreiteira OAS e afirma que é inocente.

Ao final do depoimento, Bretas elogiou a “postura” de Lula e contou uma história pessoal.

“É relevante a sua história para todos nós, para mim, inclusive, que aos 18, 17 anos estava aqui em um comício na [avenida] Presidente Vargas, com 1 milhão de pessoas, vivíamos um momento diferente no País e eu estava lá, usando boné e camiseta com o seu nome”, disse o juiz.

“Pode voltar agora”, rebateu Lula, arrancado gargalhadas dos presentes. “Quando eu fizer um comício agora eu vou chamar o senhor para participar”, completou o ex-presidente, provocando mais risos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *